Esconder o menu


INSTALAÇÃO

A longa vida útil e as boas características de desempenho do tubo Flowtite só podem ser alcançadas através do manuseamento e instalação adequados do tubo. É importante que o proprietário, o engenheiro e o empreiteiro percebam que os tubos de plástico reforçado com fibra de vidro (PRFV) foram concebidos para serem instalados de acordo com os procedimentos recomendados.

As informações abaixo descritas são apenas uma revisão parcial dos procedimentos de instalação; não se destinam a substituir as instruções de instalação disponíveis em anexo e devem ser respeitadas em todos os tipos de projeto.

ABAIXO DO NÍVEL DO SOLO – ENTERRADA

Na maioria dos casos, a instalação de conduta mais económica é um tubo Flowtite enterrado. O solo fornecerá o apoio que o tubo necessita, evita o vandalismo e os danos. Uma vez que os tubos não foram concebidos para resistir ao impulso final total, todos os impulsos desequilibrados que resultem das mudanças de direção, dos tês, dos redutores, dos ipsílones, etc., devem ser mitigados através de blocos de impulso ou juntas de bloqueio que transferem essas cargas para o solo estável.

O leito da vala, em material apropriado, deverá proporcionar um apoio uniforme e contínuo ao tubo. Para garantir um sistema tubo/solo satisfatório, deverá ser utilizado o material de preenchimento correto. A maioria dos solos de grão grosso constitui um leito aceitável e serve de material de enchimento na zona do tubo.

Após a instalação de cada tubo, é necessário verificar a deflexão diametral vertical máxima. A máxima deflexão diametral inicial admissível (normalmente vertical) é de 2,5% para tubos com diâmetros iguais/inferiores a 250 mm. A máxima deflexão diametral de longa duração admissível é de 5% para diâmetros de 300 mm e superiores, e de 4% para diâmetros inferiores. Estes valores são aplicáveis a todas as classes de rigidez.

Mais informações sobre a instalação enterrada segundo AWWA e ATV disponíveis na secção "Download".

ACIMA DO NÍVEL DO SOLO – AÉREA

Nas instalações acima do nível do solo, os tubos PRFV Flowtite são colocados sobre suportes ou berços e fixados com cintas para assegurar a estabilidade. Os suportes são normalmente feitos de betão ou aço; as cintas de fixação são feitas de aço. Diferenciamos os sistemas de tubo tolerantes a impulsos dos sistemas não tolerantes impulsos.

INSTALAÇÃO NÃO TOLERANTE A IMPULSOS

Os sistemas de tubo não tolerantes a impulsos suportam a pressão do fluido, mas não foram concebidos para transferir as forças de impulso geradas em qualquer mudança de direção ou mudança na geometria/mudança na zona da secção transversal. Por conseguinte, os sistemas requerem maciços de ancoragem ou outros suportes para resistir aos impulsos desequilibrados. Os maciços de ancoragem são normalmente feitos de betão armado. Estes devem envolver completamente a guarnição e transferir o impulso em segurança para o terreno sólido. Os sistemas de tubo não tolerantes a impulsos devem ser cuidadosamente analisados e é necessário incluir a pressão da água ao verificar a estabilidade.

INSTALAÇÃO TOLERANTE A IMPULSOS

Os sistemas de tubo tolerantes a impulsos, também denominados tubos e juntas biaxiais, juntas travadas ou sistema de autoancoragem, suportam a pressão do fluido e também transferem as forças longitudinais ou os momentos de flexão. Tanto os tubos como as juntas têm capacidade para suportar a carga axial. O impulso desequilibrado é, deste modo, suportado pelo sistema de tubagem não sendo necessários maciços de ancoragem. O posicionamento cuidadoso dos suportes assegura tensões axiais abaixo dos limites indicados. Os sistemas de tubagem tolerantes a impulsos requerem uma cuidadosa análise estrutural tridimensional. O software informático especializado determina todas as tensões e deslocamentos, bem como as forças de suporte. As tensões axiais geradas em tal sistema tornam mais importantes o uso de tubos e juntas com uma classe de pressão mais elevada do que a pressão de funcionamento. Devido ao facto de os tubos Flowtite terem um E-modulo mais baixo do que, p. ex., o aço, a força exercida nos componentes é frequentemente de valor inferior.

Mais informações sobre a instalação acima do nível do solo disponíveis na secção "Download".

 



SLIP LINING – REABILITAÇÃO

Graças à capacidade de criação de diâmetros personalizados, os tubos PRFV Flowtite podem ser fabricados com um tamanho ideal de tubo para adaptação ao diâmetro interior de condutas existentes. Isto permite aliar as máximas capacidades de fluxo com a facilidade de instalação.

Além disso, os tubos Flowtite standard podem ser montados no exterior da conduta deteriorada e posteriormente introduzidos. Isto poder ser realizado mesmo com baixos fluxos, caso a conduta antiga esteja menos de 1/3 cheia.



Para uma introdução a longas distâncias, é possível montar anéis de impulso nas extremidades de encaixe do tubo, permitindo a transferência da força através da junta sem afetar a capacidade de vedação. Isto é particularmente importante na reabilitação de condutas de pressão. Em diâmetros maiores, o tubo pode ser facilmente transportado mediante o uso de chassi leve com rodas e montado na respetiva posição final. A capacidade de fabrico de comprimentos variáveis também ajuda a reduzir o tempo de instalação.

Também é possível efetuar o revestimento deslizante com juntas lisas, o qual permite uma adaptação perfeita ao diâmetro interno do tubo existente e ao diâmetro externo do encaixe do revestimento deslizante. O revestimento deslizante com juntas lisas está disponível em SN5000 e SN10000 com diâmetros de 600 a 1900 mm.

SUBAQUÁTICA

Os tubos PRFV são frequentemente instalados debaixo de água, particularmente em condutas de admissão e de descarga. Normalmente, é conveniente que os tubos sejam acoplados e rebocados para a posição de instalação. O procedimento de instalação é normalmente realizado utilizando os seguintes tipos de juntas.


  • Luvas de junção com alças de amarração marítimas
  • Juntas de bloqueio
  • Juntas laminadas/de aplicação
  • Juntas flangeadas.



Para além destas juntas, estão disponíveis os mais diversos tipos de juntas que devem ser selecionadas de acordo nos requisitos do projeto. Dependendo dos requisitos do projeto e das condições meteorológicas ou do local, são utilizadas diferentes técnicas de instalação. Estas são:


  • Instalação de tubo simples - Neste método os tubos são submersos e ligados um a um
  • Instalação de tubos múltiplos - Duas ou três secções de tubo são pré-montadas em terra ou numa barca e, em seguida, são ligadas já submersas
  • Instalação de tubos múltiplos, com filas de tubos (reboque)

O seu fornecedor poderá fornecer-lhe instruções específicas de instalação para qualquer projeto em particular.

Mais detalhes disponíveis na nossa brochura de produtos Flowtite para aplicações subaquáticas que pode ser descarregada aqui.